quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Indicações Geográficas e Marcas Coletivas são temas de Seminário na Paraíba


Será realizado, nos próximos dias 02 e 03 de outubro, em João Pessoa (PB), o I Seminário sobre Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, com o tema “Instrumentos para o desenvolvimento de cadeias produtivas da Paraíba”. O evento é uma realização do Instituto Nacional do Semiárido (INSA/MCT), em parceria com o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Superintendência Federal de Agricultura Pecuária e Abastecimento Estado da Paraíba (SFA/PB) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

O Seminário é destinado a produtores rurais, representantes dos governos federal, estadual e municipal, lideranças, técnicos, associações e cooperativas, pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação, professores, e demais atores das cadeias produtivas. Na ocasião será
estabelecido um plano de ação para a criação de um fórum institucional e pluridisciplinar, visando à construção de bases para o desenvolvimento de cadeias produtivas da Paraíba, com foco em indicações geográficas (IGs) e marcas coletivas.

O coordenador do evento, o pesquisador do INSA, Gustavo Henrique Teixeira, explica que com a globalização dos mercados, a padronização de produtos e serviços vem ocorrendo em praticamente todo mundo e muitos consumidores têm tido preferência por bens e serviços que valorizam a cultura, a tradição e sua forma de produção.

“A finalidade dessa ação é justamente explorar o potencial do Estado, para o reconhecimento de produtos como o arroz vermelho do Vale do Piancó e o algodão colorido do Seridó, dentre outros. No âmbito dos produtores, esta diferenciação, a partir de sua valorização pelo mercado, demanda uma proteção adicional, evitando-se que suas características sejam copiadas de forma ilegal, seja no contexto do comércio nacional ou internacional” – especifica Gustavo.

O I Seminário sobre Indicações Geográficas e Marcas Coletivas também tem apoio do Banco do Nordeste (BNB), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Algodão, Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB), Secretaria de Agricultura do Estado da Paraíba (SEDAP/G.E.P.A), Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

O evento acontecerá na sala 06 do Espaço Cultural, dentro da Feira do Empreendedor do SEBRAE.

Mais informações podem ser obtidas por meio dos telefones: (83) 2101-6400 ou 2101-6413, ou na página www.feiradoempreendedorpb.com.br


Informações repassadas por:

Aline Guedes
Assessoria de Comunicação
Instituto Nacional do Semiárido (INSA/MCT)
Edifício da Associação Comercial e Empresarial
Av. Floriano Peixoto, 715 – 2º andar Centro
CEP: 58.400-165 Campina Grande/PB
Telefone:(55 83) 2101-6409
Fax:(55 83) 2101-6403
Celular: (55 83) 8738-6208
Site: www.insa.gov.br
E-mail: aline@insa.gov.br

Um comentário:

Paulo Romero disse...

Eu sou um pequeno meliponicultor(pessoa que cria abelha nativa de modo racional),tenho a minha criação de abelhas nativas no semi-árido Paraibano.E,não tenho dúvidas, que uma ótima alternativa para o desenvolvimento das potencialidades do Nordeste Brasileiro é a apicultura e a meliponicultura,pois,não precisa de grandes investimentos,e mantém o homem em sua região.
Um abraço.

Paulo Romero.
MeliponárioBraz.
http://urucuebelhasnativas.blogspot.com